quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Tão perto de dois...

O tempo sem você são dias que passam por mim, como um vento vindo de outra direção, traz o silêncio no sorriso então. Vem o verbo sentir, me ensinar a querer você tão perto assim, somos o que restou de cada um que por aqui passou. Me ensina a ver você como não consegui ver ninguém, de tão perto assim e de tão longe reconhecer seu andar vindo nessa direção. E o que será de amanhã quando brilhar o dia ou que seja chuva, qual o sentido de dois tão pertos assim como se fossem um... Me ensina a permanecer.

2 comentários:

Teobaldo Neto disse...

A permanência só existe por que somos efêmeros. Se nos tornarmos permanentes estaremos num futuro breve buscando coisas passageiras por que é do espírito humano se desagradar com tudo. Belíssimo texto... Vou acompanhar mais de perto essas produções. Abraço.

Rene disse...

texto belo
belíssimo
perfect
adoro suas postagens
Rene